Projeto Logístico, Transportes,

Aprenda sobre logística e o que são os modais de transporte

Até mesmo quem não possui um negócio entende a importância de um bom funcionamento do sistema de transporte do país. Essa necessidade pode ser percebida de forma incisiva durante a última greve de caminhoneiros pela reinvindicação de melhores condições de trabalho.

Os caminhoneiros fazem parte de um dos cinco modais operantes no Brasil. Contudo, os outros modais dependem diretamente do transporte rodoviário. Vejamos quais são esses modais e como se dá essa relação.

O que são os modais de transporte?

Existem no Brasil cinco principais maneiras de transportar mercadorias, cada uma com suas vantagens e desvantagens.

Aéreo: Adequado para pequenos volumes e materiais perecíveis que necessitem de entrega. É mais caro que os outros tipos de transporte, todavia o manuseio dos itens teoricamente tende a ser mais cuidadoso.

Ferroviário: Ideal para grandes quantidades e longas distâncias. Geralmente atende portos e grandes mineradoras, que podem até possuir malhas ferroviárias próprias. As grandes desvantagens são a menor flexibilidade no trajeto e a necessidade de transporte.

Hidroviário: Não tão comum em alguns estados do Brasil, serve para escoar matéria-prima por grandes rios e oferecer uma “estrada” para transporte de pessoas. É um setor que apresenta grande taxa de crescimento, em vista da grande quantidade de rios com potencial de navegação que o Brasil possui.

Marítimo: O transporte marítimo é utilizado principalmente no comércio internacional, pois apresenta enorme capacidade de carga. Seu gargalo se encontra na quantidade de portos que aceitam grandes cargueiros e também na necessidade de escoamento das cargas. A grande extensão do litoral brasileiro ainda permite a cabotagem, que é o transporte de carga entre portos em um mesmo País.

O quinto modal, e mais utilizado, é o modal rodoviário, que veremos em mais detalhes.

Saiba mais sobre o que é o modal rodoviário

O modal rodoviário é o mais utilizado dentre os cincos modais que citamos. Sua necessidade básica é a presença de estradas e sua principal desvantagem é o alto custo, que decorre de diferentes fatores associados à distância das viagens e que pode causar variações nos preços dos fretes.

Segundo boletim da Comissão Nacional de Trânsito (CNT) de Julho deste ano, a malha rodoviária brasileira tem um total de 1,72 milhão de quilômetros de extensão. Por essa extensão transitam 61,1% da movimentação anual de toda carga que é transportada no Brasil. Para comparação, o segundo colocado é o modal ferroviário com 20% da carga total.

Essa preferência pelo transporte rodoviário decorre não apenas da falta de investimento de recursos do governo nos demais modais, mas também da vantagem competitiva do modal rodoviário em oferecer um serviço mais flexível.

Outra grande aplicação do transporte rodoviário é a integração com os demais modais. Ele torna-se necessário, pois é ideal para transporte entre cidades próximas, entregas e conexão entre portos e armazéns.

Contudo, como já mencionamos a falta de infraestrutura em modais específicos para transporte de grandes cargas e grandes distâncias faz com que o transporte rodoviário seja utilizado para este fim. Esse tipo de aplicação reforça a necessidade de uma gestão logística que aumente a eficiência do transporte e traga confiabilidade.

Logística de distribuição e distribuição física

A distribuição física é o ramo da logística que trata da movimentação, armazenagem e processamento de pedidos dos produtos finais de uma empresa. Deve ser um aspecto fundamental de uma empresa pois envolve diretamente a satisfação do cliente.

Para atender a necessidade do cliente, a logística da distribuição deve levar em consideração alguns itens básicos:

Resposta rápida: cumprimento do prazo e atendimento rápido.

Variância mínimo: serviço padronizado.

Estoque mínimo: uso do estoque apenas em emergências.

Consolidação da movimentação: consolidar os processos e torna-los competitivos.

Qualidade: atendimento aos parâmetros exigidos pelo cliente.

Apoio ao ciclo de vida: estender o ciclo de vida do produto.

Entender os canais de distribuição e satisfazer esses itens básicos, são os fundamentos da distribuição física.

Utilizando os meios de transporte, os canais e integrando os setores da empresa (marketing, vendas, suprimentos) que também fazem parte da logística de forma eficaz, é possível tornar a necessidade de transporte de mercadorias em uma vantagem competitiva.

Caso tenha alguma dúvida entre em contato! Continue acompanhando nosso blog para saber mais sobre operações logísticas e comércio exterior! Entre em contato comigo agora 11 95475-6564 ou osmar.vinci@grupoenar.com.br

 

0