Ter uma boa supply chain (ou seja, uma cadeia de suprimentos) se refere principalmente à administração dos recursos necessários para a atividade de uma empresa ou o abastecimento de uma rede de varejo.

O centro de distribuição é um departamento muito importante para a área comercial. Através dele, redes de varejo conquistam vantagens competitivas e conseguem se destacar no mercado. Além disso, empresas que têm um bom planejamento estratégico conseguem diminuir seus custos de entrega e aumentar a sua eficiência através da tecnologia, levando um produto mais barato até as lojas.

Por que ter um centro de distribuição?

O cenário atual está muito competitivo. Por isso, pequenos ganhos em preço, rapidez e agilidade fazem com que uma empresa tenha vantagem sobre outra. Através de uma boa gestão da distribuição dos produtos, é possível ser mais eficaz na utilização de recursos financeiros, humanos, materiais e até mesmo do tempo.

Os centros de distribuição têm várias funções além de estocar mercadorias. Eles existem para o processamento de dados e para dar suporte na compra e coleta das mercadorias, sendo essenciais para o pleno atendimento dos clientes.

Vantagens:

  • Maior pode de negociação junto a fornecedores;
  • Alto fluxo de mercadorias;
  • Redução do investimento devido a centralização dos estoques;
  • Maior controle em épocas de sazonalidade

Devantagens:

  • Uma etapa a mais para os produtos chegarem ao consumidor final.
  • Aumento do custo com a folha de pagamento.

Mesmo com essas desvantagens, os aspectos ruins são minimizados ao adotar a prática global para os centros de distribuição, com as etapas de recebimento, movimentação, armazenagem e picking, ou seja, da entrada até a saída do produto.

Como contratar a melhor equipe?

É comum que para as vagas de um centro de distribuição, o contratador se depare com uma grande dificuldade em encontrar profissionais qualificados a um custo competitivo. Esta é uma vantagem que o operador logístico com certificações ISO 9001, Anvisa (Agência nacional de vigilância Sanitária) e Sassmaq (Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade) saia na frente, pois as exigências que este órgãos acabam impondo, faz com que os operadores logísticos mantenham um programa rígido de treinamento e reciclagem de toda a sua equipe, alem do que este profissional está acostumado a trabalhar com diversos tipos de segmentos (alimentício, automobilístico, etc), diversas configurações de armazenagem e separação (FIFO, FEFO, LOTE) e por fim, as mais variadas tecnologias de sistemas WMS (SAP, Benner, Mecalux, etc).

Estoques

Para definir os níveis de estoque é importante conhecer as características de compra de seus clientes e o perfil dos seus fornecedores, com base nisto analisar as necessidades e criar uma estratégia para controlar o seu estoque. É importante utilizar o PDM (Padronização de Descrição de Materiais), esta técnica oferece precisão na identificação de materiais e minimiza erros operacionais, favorecendo a sincronização da cadeia produtiva. Como ferramenta de controle temos o Kanban que  é uma metodologia de programação de ações, que define a ação a ser realizada (compra, reabastecimento, troca) por meio de cartões coloridos, com Kanban, a logística de suprimentos obedece ainda a outro conceito, o JIT (Just in time), que se baseia na utilização imediata de recursos, sem grandes estoques.

Na hora de gerenciar os estoques e posicionar os produtos visando o melhor layout para a logística de movimentação é fundamenta a utilização da ferramenta chamada curva ABC. Ela visa realizar um controle mais detalhado dos produtos que estão em estoque, como também, otimizar os custos. É importante conhecer os riscos e vantagens envolvidos, a quantidade varia dependendo do produto, sua validade e o espaço ocupado por ele. Para fazer os cálculos e decidir corretamente, é interessante buscar a ajuda de um especialista. Ele será capaz de fazer um cálculo correto, que diminua os riscos e custos de armazenagem dos produtos.

Centros de distribuição facilitam a compra de produtos em grande quantidade, sendo possível obter descontos expressivos. Além disso, o setor responsável pelas compras pode ser unificado, reduzindo as despesas fixas das lojas que compõem a rede. Porém, para controlar todo o estoque centralizado em apenas um local, contar com sistemas e ter uma equipe treinada pode ser uma tarefa difícil de implantar. Considere neste momento a possibilidade de optar por um operador logístico com experiência comprovada em projetos de logística interna (in house) para assumir o seu CD e fazer com que o sucesso deste importante investimento seja garantido.

Gostou de conhecer mais sobre os centros de distribuição? Está com vontade de conhecer ainda mais e aplicar essa técnica à sua empresa? Quer encontrar a melhor solução para o seu negócio! Entre em contato comigo agora 11 95475-6564 ou osmar.vinci@grupoenar.com.br

 

3