Armazenagem, Comércio Exterior, Dicas, Logística Interna, Logística Promocional, Projeto Logístico, Transportes,

Como selecionar um fornecedor de logística? Veja essas dicas simples para ajudá-lo nessa missão:

Serviços de logística compreendem a administração e o fluxo de bens e serviços, incluindo o planejamento, a organização, o controle da movimentação e o armazenamento. Hoje, as operações de logística ocupam boa parte do dia a dia das empresas, por isso, a contratação de fornecedores é uma operação bastante comum. Além de economizar custos, a terceirização desses serviços promove eficiência e gera excelentes resultados para inúmeras empresas.

Todavia, o processo de seleção de fornecedores não é nada simples. Paulo Roberta Betaglia, especialista no tema e autor de “Logística e gerenciamento na cadeia de abastecimento”, afirma que essa escolha deve ser feita com base nas características do produto ou serviço, além de considerar qualidade e preço do serviço oferecido. Para quem está pensando em contratar um serviço de logística para a sua empresa, separamos alguns dos fatores que fazem a diferença e podem ajudá-lo a prevenir contratempos e problemas comuns à esse tipo de operação.

Como selecionar um fornecedor?

Uma boa seleção de fornecedores pode contribuir de forma decisiva para a eficácia de operações dentro de uma cadeia de suprimentos. Portanto, é importante estar atento se a empresa fornecedora dos serviços de logística conta com habilidades técnicas para prestar os serviços, se possui programas de desenvolvimento e melhorias e se é capaz de reduzir custos sem prejuízo da qualidade das operações.

Mesmo no ramo da logística, as operações devem contar com um bom programa de controle de qualidade, gerenciamento de pessoas eficiente, bons sistemas de planejamento e monitoramento de produção. É fundamental para um fornecedor do ramo que garanta que a entrega seja pontual e que sua capacidade de transporte, armazenamento e gerenciamento seja suficiente para suprir as demandas do cliente.

Vale avaliar também se o fornecedor conta com um respaldo financeiro sólido e que conta com solidez para permanecer no negócio pelos períodos necessários.

Por fim, vale verificar se o fornecedor oferece um bom atendimento por venda, garantindo um estoque adequado e um atendimento organizado.

Preços e custos

A terceirização dos serviços de logística é bastante econômica, na medida em que a empresa não arca com os ônus trabalhistas tradicionais de uma contratação de funcionários, além de contar com um serviço especializado para essa operação.

Uma das maiores questões relativas à escolha do fornecedor diz respeito a custos.  Por isso, a empresa deve estar atenta se o fornecedor é capaz de oferecer serviços a preços competitivos e compatíveis com o mercado. Como a empresa já conta com uma economia inicial, decorrente da própria terceirização, vale pesquisar bastante sobre o custo benefício de cada serviço oferecido pelo fornecedor.

Muitas falhas são atribuídas à redução de custos em curto prazo, ou seja, o fornecedor oferece serviços abaixo do preço de mercado para conquistar o cliente e depois não consegue continuar a prestação. Por isso, a cobertura de ofertas deve sempre vir acompanhada de um compromisso sobre a qualidade e o nível do serviço oferecido aos clientes.

Elaboração de contratos

Outro elemento bastante relevante na hora de selecionar e contratar um fornecedor de logística é a elaboração de contratos baseados em desempenho. Esses sçao relativamente comuns no setor e preveem a remuneração do operador logístico com base na medição de indicadores previamente estabelecidos, como por exemplo, tempo de entrega, perda ou extravio da mercadoria, entre outros. Assim, caso a empresa atrase a entrega, por exemplo, o valor do pagamento pode ser inferior.

A vantagem deste tipo de contrato é que tanto o operador logístico quanto a empresa operam com o mesmo objetivo, favorecendo a prestação de um bom serviço.

Flexibilidade e produtividade

A escolha de um bom fornecedor passa por estes dois pontos: flexibilidade e produtividade. Com relação ao primeiro, os fornecedores devem se mostrar flexíveis para se adaptarem às alterações do mercado. No campo da logística, muitas vezes o operador logístico precisa se adequar rapidamente às certas necessidade do cliente, por isso é necessário ter flexibilidade sem abrir mão da organização.

No quesito produtividade, o operador logístico deve sempre ter em conta a relação de output sobre input, ou seja, o valor dos produtos e serviços sobre o custo dos insumos. A produtividade está ligada à implantação de programas específicos que visam redução de custos, melhoria de processos, e aperfeiçoamento da qualidade dos processos e produtos, além da redução dos prazos para entrega.

Gostou desse post? Quer saber mais sobre operações de logística e escolha de fornecedores? Entre em contato comigo agora 11 95475-6564 ou osmar.vinci@grupoenar.com.br

 

3

2 Comentários

Tania Coimbra

maio 17, 2018

Osmar, como sempre vc acrescentando em nossas vidas com artigos maravilhosos que nos inspiram a buscarmos mais conhecimentos. Parabéns amigo.

Responder

Osmar Vinci Filho

maio 17, 2018

Tânia, Obrigado pelas palavras minha amiga. Fique com Deus e um abraço.

Responder

Deixe uma resposta