Armazenagem, Comércio Exterior, Dicas, Projeto Logístico, Transportes,

O crescimento da cultura de sustentabilidade no mercado logístico

Ao longo das últimas décadas, a cultura do verde tem sido amplamente pregada no mundo inteiro. Ela se refere às ações que a população mundial deve tomar para minimizar os impactos que a economia capitalista gera sobre o planeta. Esta cultura de sustentabilidade ganhou ainda mais força com a entrada da Geração Y no mercado de trabalho e com a preocupação cada vez maior dos consumidores em comprar produtos amigáveis ao meio ambiente.

E um dos setores que mais estão atentos à cultura do verde é o da logística. Ao contrário do que muitos pensam, a preocupação deste setor com a sustentabilidade não começou há pouco tempo. Ela se iniciou, na verdade, no século passado, quando as transportadoras começaram a perceber que a eficiência e a economia de custos na cadeia logística podiam andar de mãos dadas com a redução dos impactos ambientais.

No post de hoje, falaremos sobre o crescimento da cultura da sustentabilidade no setor logístico e como isso vem beneficiando as empresas e os consumidores. Confira.

A evolução da cultura verde ao longo das últimas décadas

A palavra “cultura” pode ter muitos significados. Mas no contexto corporativo, ela pode ser definida como um sistema de crenças ou pensamentos incluídos em todas atividades ou processos de uma organização. O termo “verde” também tem um significado diferente para cada empresa, embora todos nós saibamos que ele se refere às ações que as organizações devem tomar para minimizar os impactos ambientais de suas operações.

Juntas, essas duas palavras formam uma expressão que descreve as ações sustentáveis que as empresas devem inserir em suas atividades e processos, de forma a torná-las hábitos ou costumes dentro do ambiente organizacional. Embora a cultura verde seja vista hoje com bons olhos, no início do século passado ela considerada pelos gestores um gesto vazio, que não geraria benefício algum para os negócios.

Foi somente nos anos 70 que as companhias começaram a cogitar a ideia de que tornando as suas operações mais sustentáveis poderiam reduzir os seus custos logísticos. Isto porque os consumidores estavam mais preocupados com os impactos ambientais que os produtos geravam no decorrer dos processos de fabricação e transporte. Hoje, a tendência sustentável já se concretizou e é amplamente explorada por empresas do mundo inteiro, incluindo aquelas envolvidas na cadeia logística.

Os pilares da sustentabilidade no setor logístico

Ao contrário do que muitos gestores pensam, a sustentabilidade no setor logístico não envolve apenas a responsabilidade ambiental. As empresas envolvidas nas etapas da cadeia logística também precisam lidar com outros fatores, como o respeito aos direitos humanos e o oferecimento de boas condições de trabalho para os profissionais que contribuem para o sucesso das operações.

Isso porque os colaboradores são mais propensos a adotarem medidas sustentáveis quando a empresa oferece condições dignas de trabalho, além de, claro, ofertar programas de treinamento adequados, principalmente aos profissionais da área de logística. Ao unir as ações sustentáveis e a força de trabalho bem educada às tecnologias inovadoras que surgiram nos últimos tempos, as empresas conseguem se tornar ainda mais sustentáveis.

Então, podemos concluir que os principais pilares que sustentam a base da sustentabilidade no setor logístico são:

  1. A responsabilidade ambiental e as ações sustentáveis;
  2. O respeito aos direitos humanos;
  3. O oferecimento de condições de trabalho adequadas;
  4. A adoção de novas tecnologias.

Os benefícios gerados para empresas e consumidores

A disseminação da cultura verde no setor logístico está gerando benefícios tanto para as empresas que trabalham na área quanto para os consumidores. Enquanto os operadores logísticos reduzem custos ao tomar medidas como minimizar o consumo de energia nos armazéns e otimizar as rotas dos veículos para que eles economizem combustível, os consumidores ficam menos preocupados.

Isso porque eles sabem que os produtos e alimentos adquiridos passaram por processos de transporte sustentáveis, que agrediram pouco o meio ambiente. Mas é importante lembrarmos que, para ser sustentável, o operador logístico precisa ter diversas certificações, como a ISO 9001 e a SASSMAQ, alem de seguir as políticas de sustentabilidade estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), este são alguns do pontos principais que as empresas analisam antes de contratar um operador logístico.

Viu só o quanto a cultura da sustentabilidade evoluiu no setor logístico? Agora, aproveite para deixar a sua opinião sobre este importante tema ou relatar as suas experiências no campo de comentários! Entre em contato comigo agora 11 95475-6564 ou osmar.vinci@grupoenar.com.br

0